Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Crítica: As primeiras férias não se esquece jamais!


A comédia francesa “As primeiras férias não se esquece jamais!” (Premières Vacances /Our Happy Holiday), dirigida pelo estreante Patrick Cassir, é divertida e irreverente e uma boa pedida para quem quer começar a se aventurar pelo cinema francês e fugir das comédias românticas convencionais. Com um tema que poderia cair no clichê, o roteiro assinado pelo próprio Cassir, em conjunto com a protagonista Camille Chamoux, é fluido e baseado em experiências e perrengues de viagens dos próprios roteiristas.

Na trama os parisienses Marion (Camille Chamoux) e Ben (Jonathan Cohen), ambos com cerca de trinta anos, se conhecem pelo aplicativo de encontros Tinder, parando por aí o que eles têm em comum. Depois de um ótimo primeiro encontro, o casal decide, na manhã seguinte, desmarcar suas viagens com amigos e família e saírem de férias juntos, apesar de todos os conselhos daqueles que os conhecem e de mal conhecerem um ao outro.

E vão para um destino inusitado: a Bulgária. O lugar é escolhido, pois estaria no meio do caminho do destino de seus sonhos: Beirute para Marion e Biarritz para Ben, destino de suas férias de todo ano. Sem muitos planejamentos e com opiniões muito diferentes do que seria uma viagem perfeita, o casal inicia uma jornada que muda suas vidas, ao conhecerem melhor um ao outro.

O humor fica por conta dos desafios encontrados, os imprevistos e erros de percurso pelo caminho, o destino exótico e desconhecido que é a Bulgária – representada com um pouco de exagero em prol do texto cômico – e as personalidades diferentes e contratantes do casal. Ele, um administrador que gosta de conforto, limpeza e planejamentos sem riscos; ela, uma artista que gosta de improviso, do exótico e de viver intensamente.

As situações inesperadas são levadas com diálogos leves e bem escritos, e os personagens, que quase beiram o absurdo, são representados de uma forma que convence, em parte pelo ótimo entrosamento entre os atores principais. O filme também utiliza de forma interessante a influência dos celulares na vida dos casais, e muitos dos momentos cômicos perpassam por aplicativos como Airbnb e TripAdvisor além do próprio Tinder.

Distribuído pela A2 Filmes, o longa já está em cartaz nos cinemas brasileiros.

por Isabella Mendes – especial para CFNotícias

*Filme assistido durante Cabine de Imprensa promovida pela A2 Filmes.