Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Crítica: Bad Boys Para Sempre


Eles estão de volta! Depois de 17 anos (“Bad Boys 2” foi lançado em 2003), Marcus Burnett (Martin Lawrence) e Mike Lowery (Will Smith) estão dispostos novamente a fazer qualquer coisa para acabar com o crime em Miami. Em “Bad Boys Para Sempre” (Bad Boys For Life), ambos terão que trabalhar com gente nova no pedaço, além de resolver certos dramalhões mexicanos.

Sim, parte da história se passa na terra do Chapolin Colorado. E a presença do país latino americano é uma das coisas mais divertidas do longa, já que é cenário de uma das melhores cenas de ação, além de ter personagens com ligações importantes de antigas investigações dos protagonistas.

A trama começa com Burnett se aposentando e curtindo sua bela casa e seu netinho que acabou de nascer. No entanto, ele é pego de surpresa quando Lowery é baleado por um atirador misterioso.

Vendo o amigo entre a vida e a morte, Burnett passa a cuidar do companheiro no hospital todos os dias, até que ele se recupere totalmente. Quando isso acontece, Lowery busca descobrir a identidade de seu atirador e para isso terá que trabalhar com uma nova equipe de agentes, liderada por Rita (Paola Nuñes). Único problema é que para isso ele precisará remoer grandes segredos do passado.

É quando entra a personagem de Kate Del Castillo, uma mulher mexicana, que, junto com o seu filho Armando (Jacob Scipio), quer se vingar do tira playboy e milionário.

A partir daí, o que não faltam sãotiros, explosões, perseguições de carros, muita porrada e tudo mais que um título de ação exige, ou seja, prepare-se para ver aquelas acrobacias mirabolantes que só vemos nos cinemas! Aliás, vale dizer que a famosa música tema, “Bad Boys”, da banda Inner Circle, mais uma vez marca presença e dita o ritmo da aventura.

Acredito que o mais importante de “Bad Boys Para Sempre” é provar que, mesmo depois de tanto tempo, a franquia consegue manter a mesma pegada cômica dos longas anteriores, além de mostrar que os seus astros continuam em forma e entrosados nas cenas, apesar de apresentarem algumas rabugices em certas cenas.

por Pedro Tritto – Colunista CFNotícias

*Filme assistido durante Cabine de Imprensa promovida pela Sony Pictures.