Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Crítica: Estrelas Além do Tempo


Baseado no livro escrito por Margot Lee Shetterly, “Estrelas Além do Tempo” é, ao mesmo tempo, um filme comovente, lindo e inspirador. Tudo porque ele nos conta uma história verdadeira, além de reforçar que inteligência não tem sexo e nem cor.

Na história, acompanhamos três mulheres negras que trabalham em um setor específico da NASA. São elas: a matemática Katherine G. Johnson (Taraji P. Henson), a engenheira Mary Jackson (Janelle Monáe) e a primeira supervisora mulher e negra da entidade, Dorothy Vaugham (Octavia Spencer).

Através da jornada de cada uma, podemos perceber o preconceito e os obstáculos (e são muitos!) que essas moças enfrentam todos os dias na hora de fazer o seu trabalho. Para se ter ideia, elas precisam até frequentar banheiros especiais para negros. Vale destacar a cena em que Katherine confronta seu chefe, Al Harrison (Kevin Kostner), dizendo que sempre se atrasa pois precisa andar vários quilômetros para fazer suas necessidades.

Aliás, Katherine é o maior destaque do longa. E não é só pela bela atuação de Henson, mas também porque é a que mais sente com as adversidades. Ótima matemática e atuando em um dos setores mais importantes da NASA, é ela quem faz os cálculos para que o homem chegue ao espaço com segurança, o que significa que toda a pressão cai sobre ela.

Além disso, é encantador ver como a moça concilia sua vida profissional e pessoal. Enquanto tenta vencer o preconceito no trabalho, a matemática também precisa reestruturar suas questões particulares, tendo que criar os filhos sozinha (o marido morreu há muito tempo) e se apaixonar novamente, agora pelo militar Jim Johnson (Mahershala Ali).

Mesmo com as atenções voltadas à personagem de Henson, as outras protagonistas também têm o seu momento de destaque. Doroty chama a atenção ao programar um enorme computador da IBM e Mary vive o sue auge na trama quando encara um embate jurídico para conseguir frequentar uma faculdade de engenharia que só permite alunos brancos.

Direto e nada sutil ao deixar a sua mensagem, “Estrelas Além do Tempo” é uma opção segura não só para quem se interessa pela época da corrida espacial, travada entre Estados Unidos e União Soviética, mas também para quem busca inspiração e motivação, afinal de contas, estamos falando de uma jornada belíssima e impressionante.

Por Pedro Tritto – Colunista CFNotícias

Tags: , , ,