Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Crítica: Festa da Salsicha


Cena de Festa da Salsicha

Quando você vê os nomes de Seth Rogen (Vizinhos), Jonah Hill (Cães de Guerra) e Evan Goldberg (A Entrevista) ligados a uma produção cinematográfica, já dá para imaginar que o filme terá um humor agressivo e até polêmico. Pois é, o trio prova isso ao desenvolver a ideia de “Festa da Salsicha”, animação só para adultos que tem comidas como personagens. E o longa não cativa nem um pouco.

E não é só porque exagera na linguagem de baixo calão, mas também por conter protagonistas que estão longe de ter o carisma necessário para atrair o público. A verdade é que a jornada de Frank, Brenda e Barry não convence nem um pouco.

Para piorar, o longa perde a noção na hora de abordar temas polêmicos da atualidade. Infelizmente, algumas piadas que envolvem assuntos mais delicados, como a diferença entre algumas religiões, soam ofensivas demais e até desrespeitosas.

Logo na primeira cena, em que vários alimentos cantam uma música de apresentação, é possível perceber que a trama possui um grande tom de deboche. Em um supermercado dos Estados Unidos, vemos vários alimentos que querem ser comprados pelos humanos (aqui são chamados de deuses) e depois levados para o lar, mais conhecido como o Paraíso.

Dentro desse contexto, surge Frank, uma salsicha que se perde do pacote com outras comidas e começa a questionar tudo o que os colegas acreditam. Será que há mesmo um paraíso? Afinal, os alimentos são bem tratados pelas pessoas? A partir daí, o herói parte numa jornada para tentar convencer todo mundo que o tal mundo encantado não existe e mais: não vê a hora de curtir o amor que sente pela simpática Brenda.

Pois é, quem acha que vai ver algo criativo e inovador com essa animação é bom tirar o cavalinho da chuva. Muito pelo contrário. Mais uma vez nos deparamos com o mesmo enredo que já vimos em vários outros filmes, como “A Ilha”, “Admirável Mundo Novo” e entre outros, no qual um indivíduo aparece para questionar as leis rígidas de um sistema autoritário.

Claro que esse é um tema bem interessante para ser abordado em qualquer tipo de filme, mas a verdade é que “Festa da Salsicha” mostra que não tem maturidade para discutir esse assunto. O motivo? Prefere dar mais atenção para um vocabulário chulo e piadas agressivas que não são tão engraçadas assim, infelizmente.

Por Pedro Tritto – CFNotícias

Tags: , ,