Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Crítica: Minha Mãe é uma Peça 3


“Minha Mãe é uma Peça 3” chega às telonas com força total. Dona Hermínia (Paulo Gustavo), está de volta aos cinemas para alegria dos fãs de comédia. Com direção especial da cineasta Susana Garcia, responsável pelo sucesso “Minha Vida em Marte”, o longa traz consigo uma série de abordagens importantes dentro de sua temática e como era de se esperar, boas gargalhadas, do início ao fim.

Em seu terceiro filme, Dona Hermínia (Paulo Gustavo) passa por uma fase transitória de sua vida: a idade chegou, os filhos Marcelina (Mariana Xavier) e Juliano (Rodrigo Pandolfo) já não moram mais em sua casa, seguiram cada um o seu próprio caminho. A dona do bordão “MARCELINAAAA” passa a viver o que chamamos de crise de idade, uma fase muito bem representada pelo ator Paulo Gustavo, que além de protagonizar a história, também é roteirista e produtor do longa.

O humor se faz presente da primeira até a última cena, é incrível como todos os atores conseguiram sintonizar seus personagens com a expectativa do público, dando um show de atuação viva e cheia de harmonia. Marcelina (Mariana Xavier) agora é mãe e Juliano (Rodrigo Pandolfo) sobe ao altar com seu namorado Tiago (Lucas Cordeiro), movimentando o núcleo central da trama.

Vale lembrar que durante a produção do filme, muito se especulou sobre como seria mostrado o casamento de Juliano e Tiago, sendo eles um casal gay e a polêmica veio a seguir quando Paulo Gustavo declarou à imprensa que não haveria “beijo gay” em nenhuma cena.

O tempo passou, a poeira abaixou e o trabalho aguardado pelos fãs do humorista chegou às salas brasileiras. A todos os envolvidos nesse processo criativo que gerou “Minha Mãe é uma Peça 3”, roteiristas, produtores e direção, os parabéns devem ser dados pelo resultado e pela delicadeza com que souberam abordar temas latentes e muito importantes vividos pelos brasileiros diariamente, em um momento tão delicado.

É importante citar que, além das cenas de humor, o terceiro capítulo da franquia traz desta vez pitadas de drama, capazes de sensibilizar até os espectadores mais durões que forem prestigiar a novidade nos cinemas.

Um elenco de primeira, que vai desde Herson Capri até Alexandra Richter e Patricya Travassos, cenas hilárias, bem elaboradas e com fortes emoções aguardam os brasileiros nessa reta final de 2019. Com duração de 111 minutos, a produção é imperdível e merece ser assistida.

Aos amantes da comédia e admiradores do comediante Paulo Gustavo, esta é uma ótima opção de fim de ano para reunir a família e morrer de rir com o seu maior sucesso. Corre para o cinema que Dona Hermínia já está em cartaz.

por Pompeu Filho – especial para CFNotícias