Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Crítica: Não pare na pista


paulocoelhoA melhor história de Paulo Coelho, não pare na pista narra a vida do autor com muita beleza e faz questão de mostrar tudo de ruim que o escritor passou, com uma  história já pronta a inteligência do roteiro da cinebiografia  está na qualidade da adaptação que  consegue captar os pontos mais importantes e relevantes a serem  contados ao espectador nas aproximadas duas horas de filme

O longa é dividido em três fases, a adolescência do escritor, interpretada por Ravel Andrade, a etapa adulta e os tempos atuais realizada pelo ator Júlio Andrade. Com essa divisão o longa segue contando em uma narrativa não-linear a vida do autor, de maneira bem costurada, por hora mostrando Paulo adolescente, e  instantes depois mesclando com os tempos atuais ou a fase adulta,  a trama vai ficando cada vez mais envolvente.

A roteirista Carolina Kotscho escolheu esse tipo de narrativa para deixar o filme com um toque de relato real, “ quando alguém vai contar sua história, ela não conta tudo em ordem cronológica, ela vai falando e lembrando de outros momentos e voltando para o inicio, as lembranças são todas misturadas”. Para o espectador e junção de tempo pode acabar servindo como uma isca para prestar atenção.

Como nesse filme todos já sabem o final, pois já conhecem ou ouviram falar de Paulo Coelho, o maior desafio está em captar a atenção do público para querer assisti-lo até o fim, e o espectador vai se sentir curioso, pois o roteiro acentua bem que o escritor tinha tudo para não alcançar seu sonho, mas como já se sabe ele conseguiu, e a pergunta que fica é como ele conseguiu?

Mostrar o momento em que Paulo Coelho encontra Raul Seixas em sua carreira também é um ponto que serve para trazer a atenção do público, todo o drama construído pelo roteiro e a mensagem que o filme traz pode ser uma premissa para a aprovação do espectador.

Não pare na pista é um filme para quem gosta de biografias, o longa pode ser inspirador para alguns espectadores, e é um bom roteiro nacional. Destaque para a qualidade da maquiagem, em alguns momentos quem está no cinema nem perceberá que o Paulo Coelho atual é interpretado por Júlio Andrade. As boas atuações também são um ponto forte.

por Tatiane Teixeira especial para CFNotícias

Tags: