Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Crítica: NCIS (Quarta Temporada)


Se a terceira temporada coloca NCIS em um nível mais elevado, a quarta faz com que a série se prove como um bom entretenimento policial, afinal de contas, traz novos ares para a famosa equipe de investigadores. Ela estreou em 19 de setembro de 2006 e acabou em 22 de maio de 2007.

Para começar, Leroy Jethro Gibbs (Mark Harmon) está fora de combate, já que resolveu se aposentar e viver no México junto com o seu ex-chefe, Mike Franks (Muse Watson), personagem introduzido ao final do terceiro ano. Com isso, cabe a Tony DiNozzo comandar Ziva (Cote de Pablo), McGee (Sean Murray), Abbs (Pauley Perrette) e Ducky (David McCallum).

Até vemos grande esforço do cinéfilo em liderar o time (o que é interessante), mas claramente percebemos que falta a rabugice do verdadeiro chefe para deixar os protagonistas em plena forma. A boa notícia é que isso acontece ao longo dos 24 episódios.

Aliás, é nessa temporada que ocorre o início de um dos arcos mais importantes do seriado, envolvendo La Grenouille (Armand Assante), um sujeito que a diretora Jenny Shepard (Lauren Holly) investiga misteriosamente. Vale lembrar que essa trama específica une vários capítulos, incluindo alguns da quinta temporada.

Também conhecemos mais detalhes sobre a primeira esposa de Gibbs (há grandes spoilers aqui!), e descobrimos que McGee é um escritor famoso de suspense policial. É bem divertido quando a equipe descobre os talentos literários do “Novato” e não aceita logo de cara seus alter-egos, durante o episódio “Irmã”, um dos melhores da temporada por sinal.

Aqui, também conhecemos a oficial Hollis Mann (Susan Thompson), uma autoridade do exército que se envolve com Gibbs. Ótima participação, pois aparece em momentos pontuais e não tem medo de confrontar o agente especial. Além disso, é bom ver DiNozzo apaixonado por uma médica, e conhecer mais sobre o passado de Ziva.

Mesmo com um início irregular, a quarta temporada engrena aos poucos e, de maneira geral, consegue provar o seu valor, já que permite ao espectador conhecer melhor os protagonistas e criar uma empatia maior com cada um deles.

Guias de episódios:

1 – Foragido

2 – Lhe fugiu

3 – Destacou

4 – Fingindo

5 – Morte e sepultamento

6 – Caça às bruxas

7 – Tufão de areia

8 – Era uma vez um herói

9 – Irmã

10 – Queimado

11 – Dirigido

12 – Suspeita

13 – O retorno de Sharif

14 – Blowback

15 – Amigos e amores

16 – Os últimos passos de um homem

17 – Esqueletos

18 – Homem de gelo

19 – Prazo de carência

20 – Artigo de capa

21 – Irmãos de armas

22 – No escuro

23 – Cavalo de Troia

24 – Anjos Mortos

por Pedro Tritto – Colunista CFNotícias