Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Crítica: NCIS (Quinta Temporada)


A quinta temporada de NCIS estreou em 25 de setembro de 2007 e acabou em 20 de maio de 2008. O curioso é que, por causa da greve dos roteiristas que ocorreu nessa época, o número de episódios foi mais curto em relação aos outros anos (19 no total). E a boa notícia é que isso não impede que o agente especial Leroy Jethro Gibbs (Mark Harmon) e sua equipe tenham uma jornada envolvente, intensa e interessante.

Entre os melhores episódios está o chamado “Quimera”, em que a equipe investiga uma morte em um navio de pesquisa ultrassecreta da Marinha e descobre um segredo que pode lhe custar a vida. Além de uma história intrigante, também vemos um dos grandes momentos de Ziva (Cote de Pablo), em que demonstra habilidades intuitivas avançadas ao confiar em seu instinto e afirmar que o local não está totalmente abandonado.

Além disso, outro episódio de destaque é o “Achados e perdidos”, em que todos precisam cuidar de um garoto de nove anos enquanto o pai, um ex-fuzileiro, está desaparecido. A diversão aqui fica por conta do menino, que é praticamente a versão mais nova do agente Tony DiNozzo (Michael Weatherly). É incrível ver a semelhança entre os dois.

Outro momento marcante envolve Abbs (Pauley Perrette), que luta com todas as forças para provar a inocência de um cachorro durante um caso de assassinato. Sem dúvidas, uma das grandes passagens da cientista viciada no energético Caf-Pow.

Se na primeira parte temos alguns momentos cômicos, a coisa muda de figura na reta final, quando o corpo de La Grenouille (Armand Assante), criminoso que Jenny Shepard (Lauren Holly) vai atrás na quarta temporada, é encontrado boiando no mar. Aqui, passamos a descobrir mais detalhes sobe os reais motivos da diretora querer tanto pegar esse sujeito.

O fato é que isso desencadeia uma série de revelações, que envolve até o relacionamento entre DiNozzo e a médica Jeanne Benoit (Scottie Thompson), além de acontecimentos tensos que definem o rumo de Gibbs e companhia para os próximos anos.

Não posso entrar em mais em detalhes, mas posso dizer que a quinta temporada, apesar de curta, é cativante. Seu principal problema é que alguns desdobramentos da trama não agradam, o que gera certas frustrações em relação a alguns personagens. No entanto, nada que comprometa a diversão, já que possui um gancho enorme no fim indicando que a temporada seguinte vai ser forte.

Guia dos episódios:

1 – Enterre seus mortos

2 – Família

3 – Ex-mulher

4 – Crise de identidade

5 – Salto ou fé

6 – Quimera

7 – Sossego

8 – Alvo designado

9 – Achados e perdidos

10 – Punição corporal

11 – Tribos

12 – Demarcar

13 – Cachorro

14 – Casos internos

15 – Na área

16 – Recuo

17 – Sobre o rosto

18 – Dia de julgamento – Parte 1

19 – Dia de julgamento – Parte 2

por Pedro Tritto – Colunista CFNotícias