Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Crítica: Snu – A História de Amor que mudou Portugal


“Snu – A História de Amor que mudou Portugal” (Snu) é um romance português que retrata o conturbado cenário político do país em meados do anos 1970, mas o foco principal é o amor vivido por Sá Carneiro (Pedro Almendra) e Snu Abecassis (Inês Castel-Branco).

O longa dirigido por Patrícia Sequeira é um retrato do amor vivido pelos protagonistas e como isso afetou a carreira política de Sá Carneiro, fundador e principal rosto do Partido Social Democrata em Portugal, em uma época em que o país ainda lutava para construir valores democratas.

Snu por sua vez, era elegante e reservada. Ela comandava a Editora Dom Quixote, responsável por publicações com temas que iam além do conservadorismo reforçado pelo governo. O casal que partilhava da mesma visão e uma imensa vontade de mudar Portugal, logo caiu nas graças do povo e Francisco Sá Carneiro foi Primeiro Ministro e o principal nome para eleição presidencial.

“Snu – A História de Amor que mudou Portugal” em diversos momentos lembra as novelas de época das 18 horas – embora algumas novelas tenham muito mais emoção, pois apesar de ser um romance falta um pouco de paixão à obra.

A atuação de Inês Castel-Branco é a mais convincente: a atriz está a personificação da fineza; já Pedro Almendra ficou fisicamente muito similar a Francisco – além de aparência física os trejeitos também são semelhantes.

Outro detalhe é que o filme mescla imagens reais coletadas de Sá Carneiro em pronunciamentos e compromissos políticos. O longa acompanha a história de Dinamarquesa e do Primeiro Ministro até o fatídico 04 de dezembro de 1980.

É interessantíssimo observar o quanto as pautas políticas permanecem urgentes e atuais, pois ao assistir à produção, percebemos que o que Portugal discutia há 50 anos, hoje em dia é tema de inúmeros debates.

O romance de Patrícia Sequeira já está disponível no Cinema Virtual. Confira.

por Carla Mendes – especial para CFNotícias

*Título assistido via streaming, a convite da Elite Filmes.