Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

“E se eu não existisse?” terá lançamento e tarde de autógrafos em São Paulo


Ao publicar o livro infantojuvenil pela editora Chiado tanto no Brasil, quanto em Portugal, a escritora Mayara Vellardi compreendeu que não bastava imprimir a obra e colocá-la à disposição do mercado, existia todo um trabalho a ser desenvolvido, algo que transcendesse a história do personagem Gustavo.

“E se eu não existisse?” aborda a questão problemática das crianças e adolescentes nos dias atuais, em que pais, professores, psicólogos e todos que lidam com esse público precisam estar atentos à depressão, à crise existencial e ao suicídio nessa faixa etária, pois sabe-se que os traumas da infância são muito fortes e que eles podem afetar uma vida inteira de um indivíduo, por isso, deve ser despertado um olhar especial para o tema.

Ao fazer a leitura do livro, os adultos devem compreender que crianças e adolescentes enfrentam problemas, sentem depressão e podem ser vítimas do suicídio. Deve-se gerar empatia entre as gerações. Já o público infanto-juvenil deve compreender que problemas existem, mas podem ser superados, que eles não estão sozinhos e que o suicídio não é a melhor saída.

Abordar temas tabu que precisam ser trabalhados é um dos interesses da autora. Neste livro, Mayara trata temas pesados com sutileza e leveza, sem precisar falar diretamente sobre os assuntos ao longo da jornada do personagem.

Além disso, a escritora está desenvolvendo alguns projetos relacionados ao livro, que mesmo sendo infanto-juvenil tem feito sucesso entre o público adulto, como:

Conscientização

Serão realizadas sessões de bate-papo em escolas, universidades, hospitais, clínicas e demais locais que apresentarem interesse. São dois tipos de conversa: uma voltada aos pais, professores, psicólogos e demais interessados; outra voltada a crianças e adolescentes. Além disso, a autora desenvolveu materiais de apoio para aguçar reflexões e para conscientizar os leitores de que todos possuem um papel importante e que se não existissem fariam falta no mundo.

Inclusão

Ao estudar Letras na Universidade Estadual de Londrina e conhecer a realidade dos surdos por meio de sua professora de Libras e dos cegos por meio de seu amigo acometido pela cegueira desde a infância, Mayara sensibilizou-se e decidiu que algo deveria ser feito. Então convidou sua professora e seu amigo para traduzirem a obra para Libras e para o Braile e assim que o projeto estiver concluído disponibilizará o vídeo em Libras no seu canal do Youtube e tentará encontrar institutos que disponibilizem o livro em Braile para todo o país.

Literatura e arte

Como o cinema traz mais vida à obra, traduzindo as palavras em imagens e sons, a autora está roteirizando o livro, pois sua pretensão é torna-la um filme.

Sinopse:

Aos 12 anos, a vida de Gustavo estava um tanto quanto complicada: problemas na escola, conflitos familiares e uma imensa crise existencial – itens perfeitos para uma receita desastrosa. Cansado de tudo, no auge de seu desespero, ele fez um pedido inusitado a Deus: deixar de existir. Será que ele teve o seu desejo realizado? Como seria se ele nunca tivesse existido? Mergulhe nessa história e acompanhe a jornada do Gu na maior descoberta de sua vida!

Sobre a autora:

Mayara Vellardi é jornalista, escritora e se preocupa com os rumos que a sociedade vem trilhando nos últimos tempos, portanto escreve suas mensagens com bastante afinco, pois acredita que a arte e a literatura são capazes de tocar almas e sensibilizar corações.

Conheça mais seu trabalho em:

Twitter: http://twitter.com/mayaravellardi

Instagram: https://www.instagram.com/mayaravellardi/

Facebook: https://www.facebook.com/mayara.vellardi/

Youtube: https://www.youtube.com/c/MayaraVellardi

Blog: http://informacaoexpressa.blogspot.com/

E-mail: mayara_vellardi@yahoo.com.br

Serviço:

Lançamento do livro “E se eu não existisse?” e Tarde de autógrafos com a autora Mayara Vellardi

27 de julho das 15h às 18h

Livraria Martins Fontes

Avenida Paulista, 509 – Bela Vista – São Paulo – SP

da Redação CFNotícias