Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Entrevista: Participamos da Coletiva de Imprensa Virtual de “Veneza”


Participamos na tarde de hoje, 15 de junho, da Coletiva de Imprensa Virtual do filme brasileiro “Veneza”. O evento contou com a presença do diretor Miguel Falabella e dos atores, Dira Paes, Carol Castro, Eduardo Moscovis, Danielle Winits, Caio Manhente e Roney Villela.

O novo trabalho de Falabella e do produtor Júlio Uchoa é inspirado em uma peça teatral do argentino Jorge Accame. Na trama, Gringa, que se encontra no fim da vida, sonha em ir à Veneza para pedir perdão ao amor que abandonou.

Falabella contou que pediu permissão ao autor da peça para aumentar a história original, que tinha uma apresentação de apenas quarenta minutos, e como criou, inspirado em pessoas que encontrou ao longo da vida, o outro arco da trama.

Os atores contaram como foi interessante, e também trabalhoso, filmar a obra no Brasil, Veneza e Uruguai, três anos atrás. Assim como conversaram sobre como foi dar vida a personagens tão ricos e únicos, ao mesmo tempo que muito representativos da realidade brasileira. Segundo Falabella a trama é atemporal, como uma fatia de vida, que poderia se passar em qualquer lugar e época do Brasil.

Ao ser questionado sobre como foi interpretar o personagem Júlio, que sonha em poder se assumir trans, o ator Caio Manhente revelou que foi uma grande responsabilidade dar vida a uma figura que toca em um tema tão sensível em um país que ainda tem muito preconceito com questões de gênero.

Segundo ele, Júlio representa um sonho de liberdade, que diz respeito a muita gente e como quis ter o cuidado de não tornar o personagem amargurado. O ator Roney Villela, que dá vida ao pai de Júlio contou como seu personagem, xucro e preconceituoso, representa, infelizmente, a realidade de muitos brasileiros, e que gostou de fazer parte de um filme que traz temas como esse para discussão.

O ator Eduardo Moscovis se emocionou ao falar sobre a mensagem do longa e como é importante uma obra que fale sobre sonhar em um momento conturbado como o atual. O ator refletiu sobre as dificuldades que os artistas passam e sobre a importância de entregar ao público histórias que possam trazer esperança e beleza.

A atriz Dira Paes falou como foi dar vida à Rita, uma personagem que, mesmo sem saber sonhar, faz de tudo para tornar o sonho de Gringa realidade. A atriz também afirmou que nenhum sonho se realiza sozinho, que sempre precisamos da ajuda de alguém para realizá-los e como a produção consegue demonstrar isso.

Danielle Winits contou sobre como gostou de interpretar Jeruza, que possui uma mistura de realismo e ingenuidade. Segundo a atriz sua personagem, mesmo conformada com sua vida difícil encontra felicidade naquela família, e mesmo sem ter sonhos para além de sua realidade, ela não despreza aquilo que ela não alcança.

Carol Castro discorreu sobre o desafio de participar das filmagens pouco depois de ter se tornado mãe. A atriz, que ganhou dois prêmios como coadjuvante pelo seu papel, contou como foi gratificante participar das gravações e conviver com a atriz espanhola Carmen Maura, musa do famoso diretor Pedro Almodóvar. Segundo Carol, a personagem Madalena é uma personificação do amor, e mesmo em uma vida desgraçada, ela tem gana pela vida e vive um amor sem rótulos, sem gênero.

 Sobre as músicas presentes em “Veneza”, o diretor contou sobre como a funkeira Ludmilla cantou lindamente bolero e que a cantora foi muito solícita, enquanto Eduardo Moscovis falou sobre como teve que aprender a cantar uma música de ópera para uma cena muito importante.

A coletiva também contou com um vídeo gravado pela atriz Carmen Maura, em que diz ter sempre experiências interessantes quando vem à América Latina e que “se fosse você não perderia esse filme”.

“Veneza” estreia nos cinemas brasileiros na próxima quinta-feira, 17 de junho. Confira em breve nossa Crítica Completa.

Crédito da imagem: Reprodução YouTube.

por Isabella Mendes – especial para CFNotícias