Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Entrevista: Saiba como foi a Coletiva de Imprensa Virtual de “Madame Sheila”


Depois de um período fora dos palcos, devido à pandemia, o ator Luis Miranda retorna com o espetáculo Madame Sheila, desta vez em exibição online. A peça, gravada no Teatro Unimed, contará com oito atos de oito minutos, exibidos um a cada semana, às quintas-feiras, às 21h, a partir de 1º de outubro.

Na Coletiva de Imprensa que ocorreu na tarde de hoje, 29 de setembro, o ator e a diretora Monique Gardenberg conversaram sobre o novo projeto. Luis relatou que depois de um longo período de observação, que usou para refletir sobre si mesmo, seus companheiros e sobre a sociedade, decidiu trazer de volta a personagem Madame Sheila, já conhecida das peças Terça Insana e 5x Comédia.

Suas reflexões internas durante os tempos de quarentena foram o ponto de partida para uma crítica ácida ao momento que passamos, através do que ele chama de lente de aumento da burguesia. Já conhecida de parte do público, Madame Sheila é uma socialite muito rica, que se encontra em quarentena no closet de sua mansão em Paris e toma contato pela primeira vez com uma categoria que antes era invisível aos seus olhos: todos os seus empregados.

A produção conta com conceito e direção de Monique Gardemberg e faz parte do projeto Teatro Unimed em Casa, iniciativa que tem como intenção manter a produção teatral e torná-la acessível mesmo em tempos de pandemia e isolamento social.

O formato, dividido em oito partes foi pensado para chegar de forma rápida e fácil ao público. Segundo Luis, a peça tem a intenção de trabalhar questões importantes que muitas vezes passam despercebidas, assim como criticar alguns comportamentos. Com a opção de não fazer citações diretas e não usar nomes, o espetáculo deseja se fazer ouvir a partir de sutilezas e bom humor.

De acordo com Monique, a peça trará uma versão atualizada da Madame Sheila, uma que precisa rever algumas de suas questões internas e que entra em consonância com uma classe alta que se viu dependente de seus funcionários. Enquanto Luis revelou que teve influência da cronista norte americana Dorothy Parker e que suas análises da elite estadunidense o estimularam na criação do texto da nova peça.

Questionada se o formato de exibição on line deve permanecer em um contexto de pós pandemia, a dupla disse acreditar que esse não é o futuro das peças teatrais, pois o encontro com o público é essencial para o teatro. Para Luis, apeça surgiu como um ato de resistência diante dos acontecimentos atuais e o desejo é dizer para as pessoas que os artistas estão produzindo e que depois do fim da pandemia querem encontrar novamente o público nas casas de espetáculo.

Durante as exibições online o público poderá fazer doações via Ame para a Associação dos Produtores de Teatro que dá apoio a mais de 1200 famílias. As informações ficarão disponíveis durante as exibições que ocorrerão de forma gratuita no site www.teatrounimed.com.br.

Crédito das imagens: Bruno Karim.

por Isabella Mendes – especial para CFNotícias