Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

“Palmeiras – Campeão do Século” conta história do clube paulista


palmeiras-001

Fundado pela comunidade italiana residente em São Paulo em 1914 com o nome de Palestra Italia, o clube foi obrigado a trocar de nome. Mas manteve os números vencedores. Em dezembro de 2000 o Palmeiras foi reconhecido pelos rankings da Federação Paulista de Futebol, da revista Placar e dos jornais Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo como o “Campeão do Século” pela série de títulos em campo.

O Verdão ganha como presente de aniversário de 102 anos um filme sobre sua secular trajetória, de dramas a grandes vitórias, resgatando histórias desde o primeiro título, em 1920, contra o Paulistano, até a conquista da Copa do Brasil, em 2015. A estreia ocorre em 22 de setembro em cinemas da capital paulista e em Jundiaí, Ribeirão Preto e São Bernardo do Campo.

“Palmeiras – Campeão do Século” (2016), produzido pela Canal Azul e dirigido por Mauro Beting e Kim Teixeira, traz depoimentos emocionantes sobre o crescimento do clube que possui o maior número de conquistas nacionais do país. Após apresentar os primeiros títulos, o longa relembra as dificuldades enfrentadas pelo clube.

“São mais de 100 anos contados em 100 minutos. O Palestra Italia foi um clube que não pode ser mais Itália nem Palestra pela intolerância do governo Vargas. O clube foi forçado a mudar de nome em função da Segunda Guerra Mundial. Mas os ideais se mantiveram. O Palestra morreu líder e o Palmeiras nasceu campeão paulista em 1942”, conta Mauro Beting, um dos diretores do filme.

O episódio conhecido como a “Arrancada Heroica” inspira a sequência inicial do documentário. Os times dos anos 1960 e 1970 são estrelas desse grande elenco. Eles davam aula de bola. Por isso, ganharam da imprensa o apelido de “Academia”. Ademir da Guia, Dudu, Luís Pereira, Leivinha e César Maluco relembram as proezas e partidas do elenco que foi base da Seleção Brasileira nos anos 1970, e foi toda a seleção em um amistoso contra o Uruguai, em 1965.

As glórias e lutas estão no longa que conta, também, as quedas de divisão. As saídas de ídolos e a ascensão de mitos como Edmundo, Evair, Zinho e César Sampaio. Eles acabaram com o jejum de 16 anos sem títulos. Três deles conquistaram a Libertadores da América, em 1999. Abençoados por “São Marcos”, goleiro canonizado pela torcida por suas defesas, conquistas, caráter e paixão, mesmo nos períodos mais difíceis e sem títulos.

A história do Palmeiras é inspiração até mesmo para quem não torce pelo time. Ex-jogadores, como Paulo Nunes, Cléber, Amaral e Sérgio, além de outros ídolos, dão depoimentos ilustrados por imagens históricas de momentos vividos pelo clube. O ex-goleiro Oberdan Cattani, uma das cinco estátuas que ficam nas alamedas da sede, deu ao filme seu último depoimento antes de falecer, em 2014. O documentário percorre a história alviverde desde a fundação, em 26 de agosto de 1914, até a conquista do tricampeonato da Copa do Brasil, em dezembro de 2015. Narra a compra do Parque Antarctica, em 1920, até a reconstrução do Allianz Parque, em 2014.

A produção contou com patrocínio de Besni, Seguros Unimed, Embracom, Adidas, IrmãosAvelinos, Brahma, UOL e Tecfil, além do apoio da Ancine (Agência Nacional de Cinema), Proac, Governo do Estado – Secretaria da Cultura, BNDES.

Já em cartaz nos cinemas.

da Redação CFNotícias

Tags: ,