Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Parabéns, George Harrison!


O dia 25 de fevereiro é especial para quem é fã dos Beatles. A razão? Foi nessa data que nasceu George Harrison, o guitarrista que ajudou a imortalizar as lendárias canções do quarteto de Liverpool e que são cantadas até hoje por milhares de pessoas, inclusive por esse humilde escritor. Se estivesse vivo, o músico completaria 78 anos. Infelizmente, ele morreu de Câncer, no dia 29 de novembro de 2001, nos Estados Unidos.

Mesmo não estando mais fisicamente entre nós, seu legado continua e sua obra segue forte e imortal! Só de pensar que a história começou com um teste promovido por Paul McCartney e John Lennon, dentro de um ônibus (ver o filme “O Garoto de Liverpool”), já arranca lágrimas de emoção e desperta uma imensa saudade.

Enquanto Lennon tinha a liderança, McCartney o maior talento e Ringo Starr o carisma, Harrison tinha a genialidade musical do grupo, mesmo sendo o mais introvertido de todos. Não é à toa que suas composições são consideradas até hoje hinos do Rock N’ Roll. Por exemplo, “Something”, lançada em 1969 no álbum “Abbey Road”, sem dúvida é sua maior obra. Com uma melodia encantadora que alterna ritmos, o Beatle nos convida para cantar uma letra profunda e faz um solo de guitarra maravilhoso, intenso e preciso.

Aliás, se tem algo que o caçula do quarteto inglês sabia ser era preciso. Enquanto seus colegas chegavam com letras e melodias contagiantes, ele pegava seu instrumento e completava a música com as notas corretas.

Será que “All My Loving” seria um hit sem o seu solo após o refrão? Tenho minhas dúvidas. “Twist And Shout” seria tão dançante sem seu backing vocal (segunda voz)? Sem chance! E o que dizer de “Here Comes The Sun”, em que canta, toca e sola ao mesmo tempo? Pois é, bote a música para tocar que ela fala por si só. E “Let it Be”? É o hino que é muito por causa de sua guitarra distorcida, que dá o contraste perfeito para o piano e a voz suave de Paul McCartney.

E não para por aí. “While My Guitar Gently Weeps”, do Álbum Branco, em que Eric Clapton faz uma participação especial, emociona desde a introdução até a última nota. Posso continuar citando aqui tantas outras lindas canções de Harrison, até mesmo de sua carreira solo, como “My Sweet Lord” e “All Things Must Pass”, mas não quero ser repetitivo.

Quem curte Rock certamente gosta de alguma coisa de George Harrison, seja um álbum dos Beatles ou até mesmo uma simples melodia criada pelo próprio. O dia 25 de fevereiro sempre merece ser lembrado com muita música e alegria, então vamos fazer isso. Som na caixa! Parabéns, George Harrison!

por Pedro Tritto – Colunista CFNotícias