Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Saiba mais sobre “Sete Minutos Depois da Meia-Noite”, longa baseado no best-seller de Patrick Ness


Dirigido pelo espanhol J.A. Bayona e com estreia no dia 27 de outubro nos cinemas brasileiros, “Sete Minutos Depois da Meia-Noite” (A Monster Calls/EUA, Espanha, 2016), é uma adaptação do romance “A Monster Calls”, escrito por Patrick Ness. A ideia original da obra é da escritora Siobhan Dowd, que morreu de câncer logo depois de começar a escrever o livro. Esse seria seu quinto trabalho.

Inicialmente hesitante quando foi chamado pelo último editor da  escritora,  Patrick  Ness  afinal  aceitou  a responsabilidade e preservou a essência  e  o  impacto  do  livro.  Por isso, preferiu ele mesmo escrever o roteiro de maneira que a adaptação para o cinema fosse fiel ao original.

“Siobhan escreveu livros  magníficos que tocaram profundamente os adolescentes. Ela já tinha escrito o começo, cerca de mil palavras, tinha uma ideia para a estrutura da narrativa e desenhado alguns personagens. Para mim, essa  é  uma  história sobre medo e perdas. Eu realmente tentei, acima de tudo, ser fiel a como Conor se sente – sem mentir, enfeitar ou  sentimentalizar  para  realmente mostrar  como  dói  o  que  ele  sente,  porque  realmente  dói  muito”, afirma o autor e roteirista.

Ness criou uma emocionante história que aborda verdades dolorosas com profundidade, sem perder de vista a esperança. O livro mistura fantasia e realidade, lidando com os sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão. E, agora, tudo isso poderá ser conferido nas telonas.

Milhões de leitores concordam com o diretor selecionado como a melhor obra para jovens adultos no Reino Unido, o romance foi publicado em mais de 37 línguas e ganhou vários prêmios de prestígio em todo o mundo, incluindo a cobiçada Medalha Carnegie e, para o ilustrador Jim Kay, a Medalha Kate Greenaway. Bayona não se admira com o sucesso do livro: “Ele se tornou amado e icônico – e eu queria fazer justiça a isso com o filme”, diz.

Crédito da foto: José Haro.

da Redação CFNotícias