Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Saiba o que esperar do espetáculo “Mônica e Cebolinha no Mundo de Romeu e Julieta”


Tive a oportunidade de assistir a um clássico da literatura de Willian Shakespeare, adaptado de forma singela e envolvente com os personagens criados pelo quadrinista Mauricio de Sousa. Esta é a última vez que a peça “Mônica e Cebolinha no Mundo de Romeu e Julieta” será exibida neste formato desde a sua estreia original em 1979 – à época,  o próprio Mauricio foi o produtor geral e hoje seu filho Mauro Sousa assumiu a incumbência de levar aos palcos essa obra fantástica.

Mas longe está de ser a tragédia de Shakespeare, pois essa adaptação conta com uma maravilhosa estrutura que agradará não apenas as crianças, mas também os adultos. O resultado é algo que deve ser visto por espectadores de todas as idades, sem exceção.

Leveza talvez seja a  palavra que melhor define o espetáculo, pois durante a apresentação conseguimos nos abstrair totalmente do mundo exterior, mergulhar de coração e alma (o corpo naquele momento está sentadinho na cadeira) na trama e absorver boas energias.

Infelizmente nem todos pensam assim. Preciso fazer esse comentário à parte e dizer que não é culpa da produção, mas de convidados que estavam presentes e não conseguiam desligar seus celulares, pois precisavam acompanhar o resultado de um jogo de futebol pela escandalosamente brilhante tela de seus celulares. Isso mesmo: ao meu lado dois senhores que acompanhavam crianças, estavam mais interessados em fixar os olhos em seus aparelhos do que em aproveitar esse momento maravilhoso de atuações fantásticas e enredo cativante ao lado de suas famílias.

Crédito: Clóvis Furlanetto

Bom, agora que desabafei contra essas pessoas sem o mínimo de respeito pelos outros e pela apresentação que estavam tendo a oportunidade de acompanhar,  voltemos ao mundo mágico em que vivemos durante aquelas horas maravilhosas. Um detalhe que não posso deixar de comentar é sobre a linguagem utilizada no roteiro.

Que deleite para ouvidos cansados de frases cotidianas recheadas de jargões ofensivos, sejam em músicas (ou o que muitos chamam de música atualmente) ou conversas sem sentido. Na peça somos brindados com diálogos inteligentes, com o uso da boa e maravilhosa gramática e seus roteiristas não recorreram a adequações de linguagem “moderna” para chamar a atenção. Ficou comprovado que, com a utilização correta de palavras e frases adequadas, temos uma qualidade maior. Obrigado Mauricio e Mauro.

Todos os personagens que adoramos estão lá: Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali como os principais. Louco, Jotalhão, Chico Bento entre tantos outros com papéis mais do que importantes em suas participações. É uma sucessão de aparições e movimentações fantásticas, fora as músicas que nos remetem ao amor e inocência que nos faltam neste mundo tão conturbado.

Não percam esta oportunidade única e  levem toda a família para curtir e aproveitar momentos mágicos em uma peça que tornará inesquecível essa aventura pelo mundo encantado da Turma da Mônica.

Mais informações e compras de ingressos: www.monicaromeuejulieta.com.br.

Por Clóvis Furlanetto – editor