Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

“Shakespeare Uncovered” volta à tela do Film & Arts com a estreia da terceira temporada


A aclamada série “Shakespeare Uncovered” retorna à tela do Film & Arts (648 da Claro TV e 648 da NET) com sua terceira temporada para explorar e fazer uma celebração final das obras mais queridas de William Shakespeare. Cada episódio traz um famoso ator que tem uma relação especial com alguma obra em particular. A estreia acontece no sábado, 04 de abril às 20h.

Dentre os apresentadores da vez estão Brian Cox, o ganhador do Oscar F Murray Abraham, a também ganhadora do Oscar Helen Hunt e Simon Russell Beale, que se deleitam com as imagens de arquivo, enquanto professores estudam minuciosamente os manuscritos e os políticos e psicólogos analisam alguns dos discursos mais persuasivos de Shakespeare. Além disso, os atores discutem sobre como interpretar os personagens, exploram locais relevantes e ensaiam cenas clássicas no icônico palco do London Globe Theatre.

No episódio dedicado a “Júlio Cesar”, a série surpreende mostrando o pouco que a política mudou. “Muito Barulho por Nada” apresenta ao público um dos casais mais cobiçados de Bardo, Beatrice e Benedick; grandes questões raciais são descobertas em “O Mercador de Veneza”. As coisas ficam mais sombrias com o vilão retorcido em “Ricardo III”; se tornam misteriosas e mágicas com “Conto de Inverno”; e toma um rumo contemporâneo com a audaz obra “Medida por Medida”.

 “Muito Barulho por Nada” com Helen Hunt

Sábado, 04 de abril, às 20h. O episódio será reexibido dia 05, às 02h e às 13h30.

“Muito Barulho por Nada” é uma das 13 obras de Shakespeare que ocorre na Itália, um país quente, sensual e acolhedor para qualquer inglês do século XVI que escreveu sobre amantes. Claudio e Hero são os amantes convencionais, muito quietos para conversarem entre si; Beatrice e Benedick são os céticos, muito ocupados insultando um ao outro para perceber que estão apaixonadas. Hunt explora essa requintada comédia de comparação e contraste.

 “O Mercador de Veneza” com F. Murray Abraham

Sábado, 11 de abril, às 20h. A reprise acontece dia 12 de abril, às 7h15 e às 11h30.

Shakespeare provavelmente nunca conheceu nenhum judeu. Três séculos antes de “O Mercador de Veneza” ser escrito, a Inglaterra se converteu no primeiro país da Europa Medieval a expulsar a população judia. Abraham aborda o onipresente anti-semitismo que caracterizou a Europa na época de Shakespeare. Comparando Shylock com o vilão judeu da época, o episódio analisa os esforços ao longo dos anos para retratá-lo como um vilão e vítima.

 “Medida por Medida” com Romola Garai

Sábado, 18 de abril, às 20h. O episódio será reprisado dia 19, à 01h40 e às 13h30.

“Medida por Medida” traz um olhar diferenciado sobre a moralidade sexual, hipocrisia e bullying. Shakespeare pede que pesemos o preço da liberdade contra o custo social e moral da libertinagem. É uma obra sobre vícios, a lei e a corrupção sexual em seus níveis mais altos e por mais de dois séculos foi considerada muito picante para ser produzida no cenário britânico. Garai explica porque não há um final feliz e alegre nesta obra, mas algo muito mais sombrio e complexo: uma história verdadeiramente sexual para nosso tempo.

 “Júlio Cesar” com Brian Cox

Sábado, 25 de abril, às 20h. A reprise será feita dia 26, às 02h30 e às 14h.

“Julio César” de Shakespeare é uma obra que ratifica a liberdade contra a tirania. Mas o que é a tirania? Shakespeare não facilita as coisas. Na intenção de preservar a liberdade da República Romana, Júlio César, um líder extremamente poderoso, é assassinado por senadores romanos liderados por seu amigo Brutus. César queria se tornar imperador. Brutus é um traidor ou um grande herói defensor da liberdade? Brian Cox explora como Júlio César, durante muitos anos, foi visto para representar a experiencia estado-unidense: o nascimento de uma República. A obra explora o quão fácil é para uma república livre cair na corrupção.

da Redação CFNotícias