Go to ...
CFNotícias on YouTubeRSS Feed

Turma da Mônica participa de exposição em Cabo Verde


Teve início, em 27 de maio, no Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), na Casa Rosa, na Cidade de Praia, em Cabo Verde, a exposição “Turma da Mônica: Viagem aos países de língua portuguesa”.  O objetivo é mostrar ao público infantojuvenil, de maneira lúdica, as diferentes formas de falar o português na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e também divulgar o Vocabulário Ortográfico Comum (VOC).

Com iniciativa da Embaixada do Brasil em Cabo Verde, a mostra é uma obra homônima da adaptação do escritor José Santos e dos estúdios Mauricio de Sousa. É composta por 35 painéis com textos e ilustrações com a Turma da Mônica e permanecerá em cartaz durante os meses de junho e julho com visitas agendadas.

Na exposição, em cartaz no IILP, o público poderá acompanhar as descobertas da Mônica, do Cebolinha, da Magali e demais integrantes da turminha em suas viagens pelos nove países de língua portuguesa.

Os personagens da Turma da Mônica foram criados nos anos 60, pelo desenhista brasileiro Mauricio de Sousa, e suas criações chegam a cerca de 30 países.

Sobre os autores:

Mauricio de Sousa iniciou sua carreira como ilustrador na região de Mogi das Cruzes, próximo de Santa Isabel, onde nasceu. Aos 19 anos, mudou-se para São Paulo e, durante cinco anos, trabalhou no Jornal Folha da Manhã (atual Folha de São Paulo), escrevendo reportagens policiais. Em 1959 criou seu primeiro personagem, o cãozinho Bidu. A partir daí vieram, Cebolinha, Cascão, Mônica, e tantos outros.

Em 1970, lançou a revista Mônica. Depois de passar pela Editora Abril e Editora Globo, assinou contrato com a multinacional italiana Panini. Cerca de 150 empresas nacionais e internacionais são licenciadas para produzir mais de três mil itens, com os personagens de Mauricio de Sousa.

José Santos nasceu em 30 de outubro de 1959, numa família de origem portuguesa, em Santana do Deserto, interior de Minas Gerais. Mesmo antes de aprender a ler, já acompanhava nos suplementos dos jornais, as histórias do Horácio, Astronauta e Piteco. E sua alfabetização teve a ajuda desses simpáticos personagens.

Sempre foi fascinado pelo mundo da literatura, mas só começou a escrever para crianças depois do nascimento de seu primeiro filho, em 1995. De lá para cá, publicou várias obras de poesia e de prosa, com temas bem variados como folclore, terror, moda, astronomia, futebol, fábulas, música e língua portuguesa. Com o livro A Divina Jogada, foi premiado com o Jabuti. E com Infâncias, daqui e de além-mar, em parceria com o poeta José Jorge Letria, recebeu o prêmio de melhor livro na categoria Língua Portuguesa, da Fundação Nacional do Livro Infantojuvenil, FNLIJ.

Falando em língua portuguesa, o primeiro projeto que José e Maurício fizeram em parceria, foi uma publicação mostrando as diferenças do português falado no Brasil e na Europa, chamado Turma da Mônica: uma viagem a Portugal.

E agora, a viagem se amplia à América Latina, onde a turma do bairro do Limoeiro visita 11 países, da Argentina ao México, para aprender sobre seus costumes, geografia e língua.

Crédito das fotos: Divulgação.

Redação CFNotícias